Gambozino é uma animal imaginário.
Andar aos gambozinos, significa andar à toa, vaguear, vadiar, vagabundear.
É isto que eu prendendo: vaguear por vários assuntos, vários lugares, ao correr da imaginação e da disposição.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Lamentações

Rosa branca, lembrança de outros tempos

Este calor tem sido fatal para algumas das minhas plantas. Nem as coberturas que foram postas para as sombrear atenuaram as temperaturas que frequentemente ultrapassaram os 40ºC.
Depois foram as pragas. A mariposa dos gerânios atacou em força e, além de ter de cortar os caules infectados, comidos por dentro pelas larvas, acabei por ter de usar um insecticida específico. Não gosto de usar estes produtos, mas às vezes não há outro remédio. Também a cochonilha atacou algumas plantas mas, neste caso, vou-as catando com a ajuda de papel. Este insecto é particularmente irritante porque consegue sugar a seiva das plantas, as quais acabam por morrer. Descobri recentemente que aquela cor avermelhada que fica no papel quando as tiro das plantas é uma substância designada por carmim, um corante muito utilizado em produtos alimentares e até na indústria farmacêutica. Confesso que fiquei um pouco enojada quando descobri que umas pastilhas para a tosse e rouquidão que utilizava frequentemente deviam a sua cor ao extracto de cochonilha. Acho que nunca mais as vou usar.
Mas todas estas contrariedades são compensadas pela colónia de osgas que se instalou no terraço. Já fizeram criação pois já vi algumas jovenzinhas passeando pelas paredes. Espero é que elas não se lembrem de se aventurar pelos domínios da vizinhança porque certamente teriam um fim trágico.

3 comentários:

Paula disse...

Olá!
Já tive cochonilhas numa palmeira. Deram cabo dela... :(
Quanto às osgas, já apanhei 2 dentro da minha casa, este Verão. Se calhar, vieram daí!!!
:)

João Paulo Saragoça disse...

A cochonilha é o pesadelo do meu limoeiro. Como as joaninhas (predador natural) andam desaparecidas tenho utilizado óleo de verão para combatê-la. Tem uma toxicidade diminuta e é relativamente eficaz. Se conhecerem algo melhor, informem.

a mesa de luz disse...

Que bonita a imagem do Crato! Sempre um local tão aprazível de visitar, este blogue, como a sombra das árvores de 30 anos. E quem me dera ouvir as árvores e as flores dessa maneira. Ao todo foram duas osgas dentro da minha casa e uma na casa de férias. Lá fora é sem conta. Mas horrorizam-me até à paralisação. Não consigo matá-las, de medo, nem fazer-lhes nada. Acompanho de longe, as fases da sua vida, inclusivamente o nascimento das pequenas. :) Um beijinho para si e felicidades para um dos melhores blogues do mundo.
Ana
P.S. Por causa deste Gambozino, passei a olhar as árvores de outra maneira.