Gambozino é uma animal imaginário.
Andar aos gambozinos, significa andar à toa, vaguear, vadiar, vagabundear.
É isto que eu prendendo: vaguear por vários assuntos, vários lugares, ao correr da imaginação e da disposição.

sábado, 22 de dezembro de 2007

Cinema

Já há muito tempo não entrava numa sala de cinema. Ser avó implica sair das rotinas e lá fui eu ver A história de uma abelha, num dos novos cinemas de Loures. Já tinha ouvido na rádio uma referência ao filme como não sendo propriamente para crianças. A animação é muito boa mas a história contém muitas referências à sociedade e aos media americanos e aborda um problema que não é fácil de entender pelos mais novos.
É uma visão conservadora da sociedade, protagonizada por uma abelha que não se conforma com a organização da colmeia e com o facto de ter de passar toda a vida a realizar a mesma tarefa. As consequências de tudo o que ela vai fazer é a destruição da vida das abelhas e das plantas que delas dependem para a polinização.
No fim tudo acaba em bem e a ordem é restabelecida.
Ah! Também comi pipocas...

2 comentários:

A Mesa de Luz disse...

O link trouxe-me cá. Como sempre, gostei muito! Vi recentemente este filme, o Ratatui e o filme dos esquilos, agora não me recordo o nome. O Ratatui para mim foi de longe o melhor, este talvez o mais fraco por a história fazer pouco sentido para os mais pequenos, como o meu de 3 (quase 4) anos.
Um beijinho, Ana

Júlia Galego disse...

Ana, o meu neto de 5 qnos ficou um pouco atrapalhado com este filme. Hesitou muito quando lhe perguntámos se tinha gostado. Disse que sim, mas sem grande convicção. Para o seu pequenino o caso deve ter sido ainda mais sério...
Tenho visitado o seu blogue, embora sem comentários. É sempre com muito gosto que acompanho o que faz.
Beijinho
Júlia